Projecto para o final do ano

29 novembro 2013


O ano está quase a acabar e já toda a gente fala nos desejos e nos objectivos para o próximo ano.

Sinceramente ainda não pensei muito no assunto, mas sei que até terminar o ano de 2013 ainda há algumas coisinhas que preciso mesmo de organizar cá em casa. Como não terei férias vou tentar encaixar as tarefas durante a semana e/ou aos fins-de-semana:


  • Organizar a música que tenho no computador (é mais para eliminar o que não interessa, pois já tenho tudo separado por bandas e álbuns) e fazer backup;

  • Organizar fotos da dropbox (deixei acumular muita coisa que vou tirando com o smartphone, é preciso eliminar as fotos que não interessam e guardar as restantes);

  • Guardar todas as fotos para usar no blog numa pasta para o efeito;

  • Organizar contas, facturas e outros papéis que estão num arquivo específico (de vez em quando gosto de rever e deitar fora o que já não interessa. Também quero digitalizar o que for possível);

  • Organizar todos os papéis que tenho andado a digitalizar;


  • Organizar as receitas em papel (digitalizar o que interessa e deitar fora o que não vou mesmo fazer). Há que ser realista e pensar “Vou mesmo fazer isto, algum dia? Se não vou, adeus!”. Quero também ver as receitas que tenho em versão digital, há muitas que nunca fiz nem irei fazer...

Com isto espero reduzir a quantidade de papel cá em casa e livrar-me de mais algumas coisas para o desafio 2013 em 2013! Já viram que estou quase a conseguir completar o desafio? :)

E desse lado têm andado a destralhar? Acho que no final do ano ainda há mais vontade de deixar a casa arrumada e organizada!


Quero ainda:

  • pintar 2 acessórios de natal e mais umas coisas que tenho em casa (vamos lá ver se ganho coragem para tal!);

  • comprar uma manta quentinha para o sofá (dei as duas que tinha pois já estavam velhinhas e quero uma maior e mais quente);


  • comprar uma ou duas plantas (eu que nunca liguei muito a plantas, confesso que sinto que a casa precisa de mais verde!);



  • pôr em prática a ideia do meu mini-jardim: comprar vasos para plantar ervas aromáticas e alguns vegetais (tenho mesmo que tratar disto, ando sempre a adiar!).


O final do ano é óptimo para reflectirmos sobre o ano que passou e pensarmos no que podemos fazer melhor, por isso esta é mesmo a época ideal para terminar algumas coisas que ficaram por fazer. Apesar de não ter férias, não tenho que andar aflita a comprar presentes, pois o natal por aqui continua a ser sem presentes. Já o fizemos ano passado e a ideia é continuar. Por isso não há correrias nem grandes preparativos para tratar. Será tudo bem simples e tranquilo. Afinal nesta época o importante é mesmo estar com a família e nada mais. 


E desse lado, ainda há muita coisa que queiram fazer até terminar o ano?

Uma lasanha e uma vida minimalista

27 novembro 2013


Chego a casa, cuido de mim, bebo um chá e ligo ao meu pai para combinarmos a surpresa que iremos fazer no aniversário da minha mãe.

Penso no jantar e dá-me vontade de comer lasanha. Com o frio que está lá fora sabe bem um prato bem quentinho. Antes de ter escolhido este caminho minimalista, da escolha do que faz sentido e da recusa do que não interessa, a lasanha ficava reservada para os fins-de-semana, quando havia tempo e disposição para cozinhar. O mais certo era mesmo comprar uma lasanha pré-preparada e colocá-la no forno. Era mais rápido, dava menos trabalho. Afinal não havia tempo. Havia tantas outras coisas para fazer, tantas coisas para arrumar, tantas coisas em que pensar.

Agora posso dar-me ao luxo de fazer lasanha ou qualquer outro prato mais demorado em qualquer dia da semana. Consigo sair cedo do trabalho (porque entro cedo e também porque organizo bem as tarefas e não perco tempo com distracções e conversas), a casa está arrumada e a cozinha também, já não há tralha nos balcões.

Ao eliminar muitas das coisas que me ocupavam a cabeça e preenchiam os dias, descobri que gosto mesmo muito de cozinhar e com tempo posso dedicar-me a esta minha paixão e posso alimentar bem a família. Sim porque apesar de sermos "apenas" dois somos uma verdadeira família e eu encaro esta tarefa como muito importante. Por isso, gosto de me dedicar à família, de mimá-la e de cuidar dela e a alimentação é das coisas mais importantes.

A lasanha quentinha de hoje é só de de espinafres e cenoura e a massa é biológica e integral. Não usei molho bechamel, apenas leite de soja e portanto é uma lasanha saudável e pouco calórica. Para acompanhar decido fazer um salteado de brócolos e couve-flor com piri-piri.

Enquanto o forno trata da lasanha (e a comida de forno é boa por isto, o forno é nosso amigo), escrevo este post e no fim ainda vou ver uma série.


Obrigada minimalismo por teres entrado na minha vida e me dares tranquilidade e tempo para me dedicar àquilo que mais gosto!

A vida por aqui

25 novembro 2013


A última semana foi agitada. Depois de um fim-de-semana a trabalhar, 3 concertos, uma ida a Lisboa, 2 aniversários e todas as coisas da casa para tratar, estava a ver que o descanso nunca mais chegava! Mas a equipa cá de casa deu conta do recado! Tarefas divididas, tempo maximizado e fazer apenas o essencial. 

Quando acabei de limpar a casa não resisti e fui buscar os acessórios de natal. Não tenho pinheiro de natal, são apenas algumas decorações muito simples, mas que gosto muito. Como em tudo, quero coisas simples e que não exijam demasiado trabalho nem ocupem muito espaço quando acabar a época natalícia. Ando com ideias de fazer uns projectos diy com 2 dos acessórios natalícios e outras coisas que tenho cá por casa. Vamos lá ver se ganho coragem (trabalhos manuais nunca foram o meu forte). 

Depois desta agitação, domingo tinha mesmo que ser o dia de descanso. Só tratei de mais umas roupas de manhã. O resto do dia foi dedicado à cozinha (para mim não há melhor forma de relaxar e de ficar alegre e bem disposta). De lá saíram bolachas de gengibre, bolachas de aveia e um almoço feito no forno bem quentinho e reconfortante.





A tarde foi passada no sofá da sala, cheia de sol, bem quentinha, a ver os programas favoritos e a dormitar. Ao lanche um chá preto com pedacinhos de canela e uma bolachinha de cada para provar (que delícia!). Soube-me lindamente. Adoro não ter nada planeado para fazer e saborear cada minutinho na minha sala cheia de luz e no meu sofá, super confortável.

Boa semana! :)

Dias assim: simplesmente calmos e especiais

20 novembro 2013

Chego a casa, deixo o trabalho e o cansaço lá fora, pouso as tralhas que me acompanham todos os dias, tiro os sapatos e a roupa do dia e visto uma roupa confortável.

Estendo o tapete de yoga, faço algumas posições muito básicas e medito enquanto o ouço o som do mar que passa na zentv. No final preparo um chá de alfazema e canela que me acompanha até ao banho.

Preparo um banho de imersão cheio de espuma como há muito não fazia e vou bebendo o meu chá. Relaxo, sonho, medito e volto a sonhar. Sinto-me relaxada como há muito não me sentia. Neste momento mais nada interessa, só eu. Não tenho tarefas urgentes à minha espera, não tenho ninguém a exigir a minha atenção, não tenho telefones a tocar nem pressa de ir a lado nenhum. Só quero estar aqui, agora. 

Termino o banho com a sensação de missão cumprida: consegui relaxar, consegui cuidar de mim, sem pensar nem preocupar-me com absolutamente mais nada. 

Visto o meu pijama confortável e fico bem quentinha. Preparo o jantar muito calmamente, cheio de vegetais bem fresquinhos e na companhia da pessoa mais especial do mundo. Entre abraços e risadas o jantar fica pronto. Vamos para a mesa e saboreamos tudo até ao fim, sem pressas. A cozinha é arrumada e o dia seguinte preparado. Organizo ainda algumas coisas para os dias de férias e o descanso que aí vêm e rumamos até ao nosso querido sofá, grande e confortável para nos abraçar aos dois.


Foi assim o dia de ontem, um dia simples mas com momentos especiais e vivido de forma slowly. Dias assim só nos fazem bem. Devíamos definitivamente arranjar espaço para termos mais dias assim.

créditos imagem | https://unsplash.com

As coisas simples da vida

11 novembro 2013


O mais importante de tudo é mesmo fazermos as coisas com amor e dedicação, não é? Não interessa se são grandes coisas, se são coisas que nunca ninguém fez, não interessa se os outros irão valorizar ou não, o que interessa é fazermos tudo com dedicação, com atenção e com carinho.

Afinal as coisas mais insignificantes, mais simples são sempre as mais importantes.

Um bilhete a desejar um bom dia, uma simples mensagem, um e-mail, um telefonema, o prato favorito, um simples obrigada, um beijo.

E na correria dos dias muitas vezes ignoramos tudo isto. Esquecemo-nos de fazer as mais simples e só nos lembramos das mais urgentes. 

Vamos todos focar-nos no que é realmente importante?


Boa semana! :)

Leituras da semana

08 novembro 2013


Este site.



Esta forma de ver a identidade de cada um.


Estas 35 lições de vida.



Este blog.






Estas bolachas (que espero fazer no fim-de-semana).


Este restaurante. Espaço agradável e comida deliciosa! Provei o hambúrguer de lentilhas (que é vegan) e adorei!




Esta casa.


imagens retiradas dos respectivos links

As coisas simples da vida: Música

06 novembro 2013


Não me canso de dizer que as coisas simples são as melhores e a música é uma delas!

E não é preciso muito para ouvirmos música. Está disponível em todo o lado, nos nossos computadores em casa e no trabalho, nos leitores de mp3, nos rádios, nos smartphones. 

A música sempre teve um cantinho especial no meu coração. Lembro-me como se fosse hoje da música que ouvia em miúda e também do que os meus pais ouviam. Lembro-me do 1.º concerto que vi (devia ter uns 4 anos), dos vinis em casa dos meus tios, que como viveram fora, tinham imensas coisas que não havia cá. Lembro-me do walkman gigante que me acompanhava para todo o lado aí a partir dos 13 anos (juro que não sei como conseguia escondê-lo!) e também me lembro de adorar dançar desde pequenina, de como sentia a música e de como ela me fazia sentir…

Cheguei a tocar piano e guitarra mas rapidamente descobri que eu sou mais do lado do ouvinte e menos do músico.

Há fases em que ouço menos música, em que me deixo levar pela correria dos dias, em que no trabalho temos mesmo que falar muito e por isso os phones ficam arrumados ali ao lado a olhar para mim... depois vou para casa e com as tarefas do dia-a-dia, a música acaba por ficar esquecida. Claro que isso depois se reflecte noutras coisas... Afinal não devemos esquecer-nos daquilo que gostamos mesmo, certo?

Felizmente nos últimos dias a música tem-me feito bastante companhia e quero que assim continue. Sem música não sou definitivamente a mesma!

E o que ouço por aqui?

Neste momento ando viciada em:

Junip





The National (a treinar para o concerto que se aproxima :))



alt-J




Jeff Buckley (volta e meia tenho fases em que devoro tudo o que é Jeff)



Tool (o álbum Lateralus será sempre um dos meus álbuns preferidos de sempre)




E desse lado o que se ouve?

créditos imagem | https://unsplash.com

Um novo mês: Novembro

04 novembro 2013


O meu mês preferido!

Que tragas muitos momentos zen, com direito a mantinhas e a chá!

Muitos passeios, muita música, muitas castanhas (adoro!), manhãs com sol para aproveitar junto à praia, mais serenidade e mais sabedoria (pois é, vou ficar mais velhinha...).