The Effortless Life: review




Adorei ler o livro "The effortless life" do Leo Babauta e o tema do livro não poderia estar mais relacionado com este blog e com aquilo que quero pôr em prática.

Um dos capítulos chama-se "Don’t rush. Go slowly & Be present". Tem tudo a ver com este blog!

O Leo foca várias vezes, ao longo do livro, que é necessário reduzirmos as nossas necessidades e tudo aquilo que torna a vida complicada. É este o segredo para uma vida descomplicada.
Ao reduzirmos as nossas necessidades e nos contentarmos com pouco, gastamos menos tempo e menos dinheiro. Logo, também precisamos de trabalhar menos e sobra-nos mais tempo para investir no que realmente gostamos.

Também uma vida sem expectativas é mais simples e descomplicada: não nos iludimos, não sentimos frustração, não rotulamos os outros e vemos as coisas pelo que elas são.

Viver uma vida mais lenta permite-nos saborear melhor os momentos e sermos gratos por aquilo que temos e conquistámos. Uma vida mais lenta permite-nos subtrair (expressão usada no livro) compromissos, objectivos, planos e hábitos impostos pela sociedade onde nos inserimos, deixando-nos espaço para respirarmos!

Um exercício muito curioso que este livro sugere é substituirmos as queixas por aquilo pelo qual somos gratos. Por exemplo, se nos magoarmos a praticar um determinado desporto, devemos sentir-nos gratos por termos a oportunidade de praticar esse desporto, pois é algo que gostamos mesmo muito e talvez esta paragem devido à lesão, nos permita dedicarmo-nos a outra coisa, que até então não poderíamos fazer.

Da mesma forma, quando alguém nos tenta tirar do sério, temos a possibilidade de melhorarmos a nossa paciência (esta achei mesmo gira, afinal quem pensa assim?).

Há sempre forma de darmos a volta a tudo aquilo que nos acontece, só que não fomos educados dessa forma e é muito difícil ir contra hábitos e formas de estar tão enraizados na nossa cultura.

Outra ideia muito interessante deste livro, diz-nos que devemos dar a mesma importância a todas as actividades e acontecimentos. Por vezes, sobrevalorizamos determinados acontecimentos e perdemos a cabeça. Se, pelo contrário, dermos a mesma importância a todas as coisas, a vida torna-se mais calma e com menos dramas e menos stress.

Bem, quando li todos estes conselhos, achei-os fantásticos mas também muito difíceis de alcançar! O livro recomenda que façamos uma coisa de cada vez e calmamente. Não temos que pôr logo tudo em prática. Também a criação de novos hábitos e novas formas de estar na vida deve ser feita step by step e sem pressas.

Vou certamente voltar a ler este livro muitas e muitas vezes, pois é uma verdadeira inspiração e um fantástico guia para a vida!

Deixo aqui algumas das minhas citações favoritas:

"Life is like this. Life is water, and we tend to push too hard, thrash about, force things, struggle. Instead, learn to float, learn to allow things to become effortless"

"Our culture values action, and inaction breeds anxiety. This way of living, however, is the root of many difficulties in our lives—we create unnecessary efforts because we’re uncomfortable with the state of “not doing.”

"No matter what path you find, no matter where you end up, it’s beautiful. There is no bad path, no bad destination. It’s only different, and different is wonderful. Don’t judge. Just experience"

 "Always remember: the journey is all. The destination is beside the point."

"If you do something good, you won’t expect praise or appreciation. Let those expectations of reward and praise float away with the waves. Do good because you love doing good, and expect nothing beyond that."

"Control is an illusion. We constantly make plans that never actually turn out the way we envisioned"

"Living a slower life means removing unnecessary goals, plans, actions, so that you have more breathing room. This subtraction can take time. Feel free to subtract slowly."
    
"By leaving yourself fluid, you allow yourself to see things as they change, adapt with balance, learn as things happen, and use this new information to change your course intelligently and intuitively."

"Be a curator of your life. Slowly cut things out until you’re left only with what you love, with what’s necessary, with what makes you happy"

"Be flexible. Be forgiving of yourself. Allow yourself to practice, every day, and make lots of mistakes. It’s those mistakes that will help you learn, as they’ve helped me. I hope to make many mistakes as I continue to learn these ideas"

"When you see these difficult situations as an opportunity to practice these skills, you can see that these people in your life are a blessing." 

"You’re already good enough, you already have more than enough, and you’re already perfect."

"You may be different tomorrow, and you will still be perfect. Now stop reading this, and go be happy."  

Etiquetas: