Cozinha simples e minimalista

28 dezembro 2012


Já sou vegetariana há 9 anos, mas só há pouco tempo decidi tornar-me vegana. Este tinha sido um desejo desde o início, mas foi sendo adiado. Acho que foi também graças ao minimalismo que decidi ir em frente e seguir aquilo que sempre quis desde o início. E a mudança foi muito mais fácil do que aquilo que estava à espera!

Como tenho que ver todos os rótulos com muita atenção, acabo por comprar sempre as mesmas coisas, aquelas que gosto e que sei que são de confiança. Claro que no início não foi assim, tive que ler muito, experimentar muitos produtos, contactar algumas marcas (para ter a certeza se usavam algum ingrediente animal, pois alguns aditivos não especificam se são de origem animal ou não).
Agora que tudo está mais calmo, posso dizer que tento manter tudo o mais simples possível na cozinha: na hora de fazer as listas de compras, de ir ao supermercado, de arrumar as compras, de cozinhar e de manter tudo funcional no dia-a-dia.

Tenho uma master list (em formato digital) com produtos e quantidades, dividido pelas áreas do supermercado (vou alterando sempre que descubro um produto novo, mas isso não é muito frequente). Faço compras mensais (fruta e legumes são a excepção) e por isso as quantidades são quase sempre as mesmas. A lista de compras é feita com base naquilo que comemos em casa normalmente e se quero experimentar novas receitas, apenas acrescento esses ingredientes. Não faço um menu mensal. Por vezes faço um semanal ou então vou decidindo as refeições de 2 em 2 dias ou no dia anterior (mesmo que tenha que decidir na hora isso não me stressa, pois tento sempre ter algo pronto ou ter ideias, pois vou sempre vendo receitas novas).

Ao fim-de-semana aproveito para cozinhar algumas coisas e congelar: almôndegas, rissóis, hambúrgueres, esse tipo de coisas.

Na ida às compras, nem sempre acompanho o namorido. Aliás ultimamente, até vai só ele. Eu só vou se tiver que comprar algo novo que ele não conheça. Assim fico em casa a adiantar outras coisas e como é algo que ele gosta de fazer, melhor ainda.

Para arrumar as compras, tento não complicar muito, o que nem sempre é fácil com compras mensais! Arrumo logo os congelados e as coisas que vão para o frigorífico. Depois separo o resto dos itens que coloco no mesmo armário. Tento retirar logo todas aquelas películas ou protecções exteriores em plástico e papel e coloco logo na reciclagem.

Costumo preparar os legumes para depois congelar (se não tiver tempo deixo para mais tarde ou para o dia seguinte). Quando faço sopa, tento preparar já sacos com os legumes que irão ser utilizados, mas se não o fizer também não é nenhum drama (o importante é facilitar, se tiver que complicar então já não vale a pena).

Na hora de cozinhar, tento fazer comida para duas refeições. Assim é só aquecer no dia seguinte. Também a sopa dá para várias refeições. Os pratos mais elaborados são reservados para o fim-de-semana. Por exemplo, ao sábado é geralmente pizza night! Faço a massa (receita caseira) e depois o companheiro estica a massa e faz o resto. Sabe tão bem!

Para os dias em que chegamos mais tarde ou naqueles em que não nos apetece nada cozinhar, tenho sempre coisas rápidas para fazer (ou que comprei já pré-preparadas ou que preparei no fim-de-semana).

No dia-a-dia, sigo algumas rotinas que me permitem não perder muito tempo e ter a cozinha sempre arrumada. Os balcões estão o mais livres possível. Até a torradeira que é usada todos os dias está guardada (não custa nada gastar 5 segundos a tirá-la da gaveta). De manhã, arrumo a louça da máquina (que lavou durante a noite) e depois coloco a louça suja do pequeno-almoço na máquina (se não tiver tempo de tirar a louça lavada, deixo-a louça suja na banca). O importante é não ficar "desarrumada" pois não gosto de chegar a casa e ver o caos instalado!

Quando chego a casa ao final do dia tento arrumar o que não tiver arrumado de manhã e só depois começo a cozinhar. Enquanto cozinho vou arrumando e lavando a louça (assim no final custa muito menos). Quando acabo de jantar obrigo-me a arrumar logo a cozinha (quando se começa a fazer outra coisa qualquer custa muito ter que ir arrumar!). Geralmente levo comida para o trabalho e preparo-a nesta altura (fica a cozinhar enquanto arrumo a louça). Até nisso tento ser o mais prática possível, pois cozinho sempre massa, só variam os ingredientes que a acompanham e às vezes a forma de cozinhar. Uma vez li uma entrevista do Obama em que ele dizia que devemos tentar automatizar este tipo de decisões "menores" para concentrarmos as energias nas grandes decisões. É isso que faço com os almoços, pois prefiro gastar as minhas energias com receitas mais elaboradas ao jantar ou aos fins-de-semana. Antes de sair da cozinha arrumo tudo o que estiver fora do lugar e deixo a louça do pequeno-almoço já preparada.


créditos imagem | https://unsplash.com

1 comentário:

  1. Isso é que era! Um post com opçoes veg, sem impacto animal, fico a aguardar ansiosamente:)
    Elsa

    ResponderEliminar