Como purificar o ar? Tipos de difusores

27 fevereiro 2017

círculo bio

Já há muito tempo que queria arranjar uma forma de purificar o ar cá em casa!
Temos alergias e por mais que limpe a casa há sempre pó e outras particulas no ar, sobretudo desde que temos uma companhia canina.
Sempre gostei de velas, mas as velas apenas disfarçam o mau cheiro e não purificam o ar.
Finalmente encontrei na Círculo Bio difusores que para além de cumprirem a sua função (purificar o ar) são bonitos, o que para mim é um aspecto super importante.

Antes de comprar pedi ajuda à Círculo Bio, que tem um mail específico de apoio (apoio@circulobio.pt), e rapidamente me responderam com imensa informação.
Felizmente o hiko, o difusor que mais gostava, era o mais indicado!
O hiko é um difusor ultrassónico. Podem ver as explicações mais abaixo sobre os tipos de difusores.

Fashion Revolution: como comprar roupa de forma sustentável?

23 fevereiro 2017


Desde que vi o filme The true cost que muita coisa mudou! Estou decidida a fazer parte do movimento "Fashion Revolution" e vou apenas apoiar marcas que sejas ecológicas e éticas. Já há muito que tinha essa vontade mas a verdade é que com o corre-corre do dia-a-dia vamos optando pelo mais fácil. É certo que já não compro roupa há algum tempo e os meus hábitos de consumo mudaram imenso nos últimos anos, mas continuava a ir às lojas que toda a gente vai, afinal estão em todo o lado, em cada esquina há uma, os preços são acessíveis, a publicidade atractiva (nas últimas colecções o estilo predominante é o minimalismo!), portanto tudo me levava também a comprar nessas lojas. Depois do filme? Não consigo mais! É como se entrasse numa loja e visse as pessoas que estão nas fábricas a trabalhar naquelas condições, a poluição que daí resulta, o mal que os químicos fazem ao ambiente e às pessoas que trabalham e habitam ali perto!

Descobri uma nova forma de organização

09 fevereiro 2017



Estive uma semana sem rádio no carro! Antes de isto me ter acontecido, até diria que o rádio não me fazia assim tanta falta, pois ouço muitas vezes podcasts no telemóvel. mas descobri que fez imensa falta! Bem dizem que só damos pela falta de algo quando ficamos sem ela e é bem verdade.

Como passo algum tempo no trânsito, sobretudo ao final do dia, estava a ser uma seca fazer as viagens, tinha que encontrar uma alternativa!

Produtos da Lush que não recomendo

02 fevereiro 2017


Já falei várias vezes da Lush, gosto imenso dos produtos e da sua política sustentável: têm imensos produtos nus (sem embalagem), usam materiais reciclados e aceitam a devolução da embalagem de alguns produtos.

Neste caminho em direcção ao zero waste tenho experimentado várias coisas novas, duas delas foram o condicionador de cabelo e o desodorizante, ambos em barra.

Quanto ao condicionador, nas primeiras utilizações achei que era demasiado duro e por isso bastante difícil de aplicar no cabelo. Era necessário fazermos várias passagens no cabelo. Com o tempo foi derretendo na lata e agora é difícil de usar pela razão contrária, desfaz-se e de cada vez que usamos acabamos por utilizar uma grande quantidade, portanto não fiquei fã.

Estado do condicionador neste momento

Adeus anúncios!

31 janeiro 2017

Não sei se já tinham reparado mas eliminei toda a publicidade do blog: adeus anúncios de toda a espécie! Quero que o blog seja o mais clean possível e que a atenção se foque realmente no conteúdo de cada post.

A única coisa que faço neste momento é partilhar informação sobre as marcas que defendo porque uso produtos dessas marcas e porque realmente acredito nas mesmas.

Destralhar precisa-se!

30 janeiro 2017

Já tinha saudades de destralhar a sério!

O caos que reinava cá em casa serviu-me de inspiração e pus mão à obra! 
Quando temos a casa suja ou desarrumada devemos aproveitar para fazermos algumas perguntas "Como é que isto ficou assim?", "terei demasiadas actividades na minha vida? O que devo eliminar?", "Posso pedir ajuda a alguém?", "O que dá mais trabalho a limpar/arrumar?", "O que posso eliminar e que não faz alta?". À medida que ia limpando ia-me questionando e separando algumas coisas. Como não tive tempo de limpar e arrumar tudo o que queria (afinal a casa também não ficou toda desarrumada em algumas horas), fui apontando as áreas que queria arrumar e o que fazer em cada uma delas. O objectivo é ir fazendo aos bocadinhos durante a semana.
A roupa é sempre o mais fácil, à medida que ia tirando roupa no armário para vestir, tirava mais uma peça para dar ou vender. Separei várias peças que queria vender para depois tirar fotografias. Com a aplicação do OLX escrevi rapidamente os anúncios e adicionei as fotos.
No final, fiquei com dois sacos: um com roupas para dar e outro com roupas para vender.

Minimalista, eu?

23 janeiro 2017

Por vezes a casa e a vida ficam tão caóticas, que pensamos: "minimalista, eu?"
A verdade é que também nos vamos habituando ao nosso nível de minimalismo e depois o que antigamente parecia ser fantástico e super simples, agora já parece demasiado complicado e atolhado de coisas!
Por vezes imagino-me a viver numa mini casa com o mínimo dos mínimos e penso na maravilha que seria não ter que perder tempo a limpar nem a arrumar praticamente nada. Não haveria tralhas, nem pó escondido! Que linda imagem! Depois volto à realidade e vejo tralha, confusão e pêlo do meu cão por todo o lado!
Percebo afinal que isto do minimalismo não é uma viagem com ponto de chegada, é simplesmente um caminho sem fim, em que temos que trabalhar todos os dias! Temos que ir organizando, limpando e cuidando das nossas coisas e da nossa casa para deixarmos entrar apenas aquilo que é realmente importante. Com a correria do dia-a-dia vamos facilitando e andamos tão distraídos que quando damos conta já é tarde demais!
No fim-de-semana que passou ia entrando em pânico! A casa estava uma confusão, cheia de coisas e de pó! Parecia que tinha entrado literalmente na casa de um estranho... Eu fui me apercebendo do estado, mas fui ignorando... Afinal há tanta coisa mais importante para fazer... Por um lado até fiquei feliz comigo, pois sempre fui obcecada com limpezas, mas por outro... fiquei extreamente chateada pois sou perita em ser hiper crítica comigo! Como poderia eu estar aqui a escrever dicas sobre como destralhar, organizar e manter a casa limpa se depois não consigo cumprir nada disso?
A verdade é que a vida aparece pelo meio e se há coisa que o minimalismo me fez, foi perceber aquilo que é realmente importante! E neste momento o importante tem sido dedicar-me a coisas novas (sobretudo relacionadas com o movimento zero waste), aproveitar os fins-de-semana para sair e aproveitar para descansar o máximo que consigo durante a semana. Tenho andado muito cansada, ainda ando a experimentar novas rotinas e horários para ver o que resulta melhor comigo... e estou a perceber que isso não tem mal nenhum! Para conseguirmos descobrir a fórmula certa temos que experimentar coisas novas, temos que falhar, enfim temos que viver! 
E eu sou humana! E isso é libertador! :)